TAISY + ALESSANDRO = RAFAELA

Guia Infantil

sexta-feira, 14 de março de 2014

Relato do parto

Relato do meu segundo parto

Comecei as tentativas em julho 2012, qdo Rafaela tinha 2 anos e meio... fiz ultra e descobri que tinha ovário policístico, por isso tanto atraso na menstruação, cólicas etc. 
Em 20 de maio, após dia anterior com mta coceira na barriga, costas e dor intensa no bico dos seios, resolvi fazer um teste de farmácia e deu POSITIVO... eeee....
- 31 de dezembro - virada do ano... passei a tarde na piscininha (ainda estava dando pra usar kkk), relaxei bastante, brincamos com a Rafaela... Jantamos e depois era umas 23:30h todos aguardavam os fogos, a virada, e eu, sentada na poltrona da sala assistindo TV com os pés para cima sentindo umas dores estranhas na barriga, umas mexidas diferentes... e eu dizia: calma filha, ainda falta muito pra você nascer!!!

- 01 de janeiro 2014 - Dia de organização... passamos o dia organizando a casa... eu e marido montamos o berço da Eduarda, faxinamos a dispensa da comida, jogamos coisa fora, organizamos lavanderia, limpamos etc... dia puxado!!!

- 02 de janeiro 2014 - 37 semanas de gestação - 5h da manhã acordei pra ir ao banheiro, calcinha molhadassa... achei estranho porque não era xixi hehehe... dai começaram as dores, tipo uma dor de barriga, tentei fazer o número 2 e nada....... e a dor começou a aumentar, ficar mais próxima uma da outra... acordei o marido e disse que estava com dores e que era bom ir na maternidade porque achava que a Duda iria nascer... estava com as mesmas dores que senti quando iniciaram as contrações na gestação da Rafaela... baixei um aplicativo no celular de contrações e ia registrando e percebendo os espaçamentos entre uma e outra... Foram ficando mais doloridas, longas e espaço curto. Nesse meio tempo fui pegando os últimos detalhes da mala da maternidade minha e da Eduarda. Liguei pra minha irmã avisando e pedindo pra ficarem com a Rafaela. Conversei com a Rafa explicando que a mamãe iria ao médico ver a mana e que achava que a mana iria nascer hoje. Ela iria ficar na casa da vovó e depois iria no hospital conhecer a maninha. 
Falei pro marido que dependendo de quanto de dilatação eu tentaria o normal, mesmo sendo medrosa quanto à dor etc.
Ao chegar na maternidade fui atendida na recepção e aguardei o médico que em pouco tempo me chamou. Fez exame de toque e disse que eu já estava com 6 pra 7 de dilatação. Aí o médico sugeriu o parto normal. Na hora fiquei insegura, mas cheguei tão rápido a 7 de dilatação, então pensei que chegar até 10 não iria ser tão demorado, claro que aceitei a opção da analgesia... Ah mandei mensagem para a fotógrafa que contratei para o parto, ela logo chegou.
Logo me internaram, fui para uma sala de observação no qual ouviram a frequencia cardíaca do bebê, contrações etc. Tive que tomar o antibiótico devido à bactéria estreptococos.
Depois fui para a sala de parto no qual tinham duas enfermeiras que ficaram me orientando. Fiquei aguardando a dilatação, recebi a analgesia e um cateter no caso se fosse preciso analgesia novamente. Cheguei nessa sala do centro cirúrgico perto das 7:30 - 8:00h.... Dr. Paulo Sérgio, da Clínica Santa Helena que estava de plantão que me atendeu. Ouvia o coração da Eduarda, via quanto de dilatação. Me mandou para a bola (pilates) no qual fiquei um tempão, rebolava e rebolava, dançava, pulava kkkk.... dai ele vinha, escutava o coração do bb e via a dilatação novamente, fez isso muitas vezes...
Tive que ficar de cócoras em alguns momentos, de costas no almofadão etc... até ajoelhada, sentada kkkk... Umas 10h da manhã já estava com 10 de dilatação, era a dilatação total...
A fotógrafa ficava na minha frente me olhando com aquela cara "é agora" porque ela já via a cabecinha da Eduarda... eu fazia uma forçaaaaaaaaa e nada... e assim foi fazendo força até quase 13h... foi aí que o Dr Sérgio percebeu que a Eduarda estava com a cabeça encaixada de forma errada, estava de cabeça pra cima e assim não tinha como passar. Tinha formado uma bossa, tipo um edema, e não teria como ser parto normal mesmo. Daí ele disse: "vamos reverter para a cesária"...
Na hora fiquei chateada, porque tanto tempo tentando o normal... foi frustrante... mas também descansei porque estava puxado, cansativo...
Recebi a anestesia raqui e as 13:25 nasceu Eduarda!!!!! 
Chorinho engasgado, rouco... cabecinha inchada por causa da bossa...
Disseram que estava tudo bem com ela... e eu, ansiosa por vê-la...
Meu marido a trouxe e eu dei um cheiro nela, conversei e ele foi acalmando... que momento mágico, indescritível... ver a carinha de alguém que tanto sonhamos, imaginamos... delíciaaaaaaaa....
Depois da cesária fui para a sala de recuperação. Fiquei a média de 1h lá... 
Eduarda não pegava o peito, dai comecei a ficar angustiada... comecei a chorar e logo o anestesista chegou lá, me viu chorando e conversou comigo... e eu dizia: eu tentei tanto o parto normal, não consegui... e ela não pega o peito...
Aí ele conversou, me acalmou e tirou o catéter.
Depois me pegaram e me levaram pra mostrar aos diversos amigos e familiares que estavam esperando para conhecê-la!! 
Foi emocionante... ver a carinha de alegria da Rafaela ao ver a maninha foi espetacular... ela ficou super feliz!!!

Fui para o quarto perto das 15h, logo chegaram as visitas... e a ordem foi: não fale pra não dar gases... "que???"... como assim??? pessoas chegaram pra me visitar, querendo saber como tinha sido tudo, saber dos detalhes e eu ficar quieta? impossível!! ainda mais eu que sou faladeira hahahhahaha....
Os dias na maternidade foram tranquilos... Eduarda acordava poucas vezes para mamar, o difícil era me mexer por causa da cirurgia. Depois a volta para casa foi muito tranquila. No sábado e domingo passei o dia na casa dos meus pais, para que a Rafaela acostumasse com a maninha, e que ela recebesse bastante atenção.
Em casa nos primeiros dias tudo certo, apesar que Rafaela se demonstrava ciumenta, queria mexer na mana, ficava teimosa e desobediente, querendo chamar a atenção...

...





Hoje,  14 de março... filhota com 2 meses e 12 dias... tudo ok com ela... nas consultas que fomos ela engordou bem e cresceu dentro da normalidade da família (um pouco hahhaha)... infelizmente na semana passada foi detectada uma otite no ouvido direito, mas está sendo medicada.

Obrigada a todos que vieram nos visitar, trouxeram além de presentes, muito amor, dengo, carinho e atenção...
Beijos... aí está um pouco do que vivi nesses dias...
beijo


Um comentário:

Jaqueline Silva disse...

amada esse momento é algo que por mais que procuremos não teremos palavras que descrevam de verdade o que sentimos o primeiro cheiro o primeiro toque a primeira olhada e primeira mamada em fim isso tudo é um lindo presente do nosso Deus. parabéns por suas filhas e parabéns por sua família. Vcs são exemplos p/ nossas vidas amo vc...bjs